terça-feira, 31 de maio de 2011

Entrevista do mês - Orquestra de Violoncelistas da Amazônia


Hoje, último dia de maio, posto a entrevista do mês. Devido ao grande sucesso da primeira (recorde de acessos e comentários), optei por uma nova entrevista com a Orquestra de Violoncelistas da Amazônia. (Acesse a entrevista anterior Aqui)

Ao ver o resultado da entrevista pintou uma dúvida: é uma orquestra ou uma banda?

Os instrumentos sugerem uma orquestra, mas a performance e principalmente o som espantam qualquer dúvida: é uma banda, e das melhores!
Abaixo o professor e coordenador da banda-orquestra ou orquestra-banda fala de suas últimas apresentações, com destaque para o festival Rock Na Veia. 
 
Os músicos Amilton, Rodolfo e Geovvana (única menina do grupo) falam de seus sentimentos e do prazer em tocar ao vivo e de participar da banda-orquestra.


Blog: O que significou participar do Rock Na Veia para a orquestra?

O Rock na Veia se tornou um dos eventos mais importantes dos Violoncelistas da Amazônia, pois, pela primeira vez interpretamos nosso repertório para um público quase que exclusivo de metaleiros. Neste show tivemos a chance de ver os fãs cantando as melodias que interpretávamos e dançando os famosos passos do “MOSH” algo que até então não tínhamos presenciado em nossos shows.
Quando falo do “MOSH” não me refiro apenas ao famoso headbanging, mas também, ao famoso diving que acredito ser visto apenas nos shows contagiantes que envolve muita adrenalina. A grande relevância de nossa participação pode fazer referência ao grito de socorro dos músicos populares exigindo uma inclusão do Rock ou Música Popular nas escolas regulares. Não estou me referindo apenas a um projeto de extensão de curta duração. Me refiro a um curso técnico de música popular. Já está na hora!!!!! Os Violoncelistas da Amazônia também querem algo especifico para facilitar uma verticalização profissional. 
 
Blog: Como você descreveria o comportamento da plateia durante o show no festival?

Nossa!!! Sou um musico erudito apaixonado pelo Heavy Metal. Mesmo assim, fiquei assustado, visto que, educo crianças e adolescente a tocar o violoncelo. O “Mosh” feito de forma correta é contagiante e belo, dependendo do ponto de vista de cada pessoa. A plateia gritou, chutou, pulou sem causar danos físicos a todos que estavam presente em nosso show. Mesmo assim, temos que ter cuidado, pois, as autoridades estão com muita dificuldade de esquecer o Rock 24 horas de Belém do Pará. Foi um movimento belíssimo no inicio dos anos 90 que terminou tragicamente. Hoje, as pessoas tendem a relacionar o Heavy Metal com drogas e brigas. Isso não é verdade. Gostaria de levar o Rock para o Teatro W. Henrique e quem sabe colocar o Rock na agenda cultural de Belém durante o Círio de Nazaré.

Blog: Estão comentando que os “Violoncelistas da Amazônia” já são considerados como uma banda de rock, o que você acha disso e quais as implicações?
 
Pode ter certeza de que somos uma banda, porém, com uma formação típica de uma orquestra. Ser denominado de banda ou orquestra não importa. Quero que nos vejam como músicos ecléticos, dispostos a interpretar qualquer estilo musical.

Blog: E você como professor da EMUFPa tem alguma proposta na sua instituição para incentivar mais esse segmento musical?

Pode ter certeza de que em breve teremos um curso técnico de música popular, e quem sabe a tão sonhada Escola Rock de Ananindeua. 
 
Blog: Como fazer para participar de suas aulas e aprender a tocar violoncelo?

Qualquer pessoa pode fazer parte do Programa Cordas da Amazônia da Escola de Música da UFPA, contanto, que a ordem de chegada para o ingresso do programa seja respeitada. As vagas são destinadas prioritariamente aos alunos que já fazem parte do programa. Em segundo plano, destino vagas a alunos com autismo, TDAH e dislexia. Entretanto, os novos alunos sempre podem participar de uma intervenção particular para poderem entrar em uma turma adiantada.

Blog: É preciso ter instrumento próprio?

Não!!!!

Blog: Quais são os próximos projetos da Orquestra de Violoncelistas da Amazônia?

Fomos selecionados por uma curadoria de São Paulo para participar do TERRUÁ Pará 2011. Isso foi uma super vitória para todos nós Violoncelistas da Amazônia. Os shows estão previstos para acontecer nos dias dias 24 e 25 de junho de 2011, no Ibirapuera, em São Paulo. Paralelo ao projeto TERRUÁ Pará 2011, estamos planejando nossa turnê São Paulo, mas, ainda é um projeto. Em agosto, muitas surpresas virão. Por exemplo, participaremos do Rock Solidário em Belém e lV Rock na Veia em Ceilândia - Brasília. 
 
Contato para shows:
Facebook: Aureo DeFreitas
Twitter: @aureo_defreitas
Celular: (91) 81288328

Áureo DeFreitas, Ph.D. em Educação Musical
- Professor Efetivo da Escola de Música da Universidade Federal do Pará - EMUFPA
- Coordenador da Divisão de Inclusão Social da EMUFPA
- Coordenador Geral da Orquestra de Violoncelistas da Amazônia / Amazon Cello Choir
- Coordenador Geral do Programa Cordas da Amazônia
- Curriculum LATTES, http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4791238T5

Os músicos por eles mesmos

Amilton Júnior

Blog: Apresente-se e fale de suas experiências em festivais de música? 
 
Oi, sou Antonio Amilton Dias Amorim Junior, tenho 14 anos, atualmente estudo no Colégio Madre Celeste no ensino médio e na Escola de Música da Universidade faço o curso técnico em música.
Participei junto com meus amigos de alguns festivais de música: o Fest Music foi um dos que teve mais impacto para nós, O ISME que foi nossa 1ªTurnê, em grande estilo, na China e muitos outros.

Blog: As sensações e efeitos são as mesmas num show ao ar livre amplificado e no acústico? O que difere nos shows?
 
Sem dúvida nenhuma, são vários, os detalhes entre um show acústico e um show ao ar livre. O Acústico podemos dizer que é mais "light", mais ambiente na minha opinião, eu gosto muito dos dois, mas prefiro o amplificado. Em um show, a atmosfera que criamos é mais "rock", é mais o nosso estilo mesmo. É quando nós realmente nos soltamos!!!

Blog: O que você acha sendo um estudante de instrumento clássico, próprio para shows acústicos, interpretar rock num festival de música?

Eu acho isso fantástico... além de ser algo diferente, isso que nós estamos fazendo, é algo em que eu estou amadurecendo, tanto como um músico erudito, como profissionalmente. Eu percebi que o rock não é só "barulho" como muitos dizem por aí. Rock tem toda uma melodia, tem todo um contraponto, em que podemos nos fascinar pelo som e sua complexidade na harmonia.

Blog: Quanto tempo de estudo você acredita ser necessário para interpretar bem uma música clássica e o rock e quais as diferenças? 
 
Existe uma diferença entre: "tocar uma música" e "saber tocar uma música." O caso é que, uma música clássica, nós podemos dominá-la em um tempo curto e apresentá-la sem nenhum problema. O rock já é bem melhor, pois a nossa maior preocupação nele é o tempo e a dinâmica.

Blog: O que sua família acha sobre os shows? 
 
Beeeem, haha, meus pais sempre me apoiam nas decisões que eu tomo, ou nas coisas que eu faço, eu acho isso bem legal. Eles sempre gostam muito dos shows da orquestra. Com o tempo eles começaram a ver a beleza que existe no rock, a sonoridade. Enfim, claro, que há algumas coisas que eles não concordam, como alguns rodando a cabeça, ou garotos fumando, usando drogas, mas enfim, isso é algo que eles sempre procuram alertar a gente: O mundo do rock é como o mundo dos homens: há coisas boas, e coisas más, é claro. 
 
Blog: Será que participar de uma orquestra-banda interfere em suas vidas pessoais?

Acho que em parte sim, pois eu sacrifico muitos compromissos para estar na orquestra, festas de família, apresentações do meu irmão, que também estuda música, mas enfim, é algo que eu faço por querer, pois minha vida, não só a pessoal, mas toda ela, já se resume em violoncelo.

Blog: Deixe um recado aos jovens.

A música é a arte mais vibrante de todas...Vibre sempre!

Rodolfo Monteiro

Blog: Apresente-se e fale de suas experiências em festivais de música?

Eu sou Rodolfo de Carvalho Monteiro, tenho 17 anos e estou estudando no Colégio Destack, e estou cursando o Básico na Escola de Música. Além dos eventos com a orquestra, citado pelo colega Amilton, não participei de nenhum outro.

Blog: As sensações e efeitos são as mesmas num show ao ar livre amplificado e no acústico? O que difere nos shows? 
 
São sensações diferentes. Num show amplificado, não há necessidade de tanto esforço para projetar o som, além de permitir a realização de performances. Num show acústico a atenção em projetar o som é essencial para que não haja erros que serão facilmente percebidos.

Blog: O que você acha sendo um estudante de instrumento clássico, próprio para shows acústicos, interpretar rock num festival de música?

É uma atitude ousada que resulta numa performance irreverente e que dá certo.

Blog: Quanto tempo de estudo você acredita ser necessário para interpretar bem uma música clássica e o rock e quais as diferenças? 
 
Umas 3 horas de estudo diário. Na música clássica a técnica exige que o arco seja usado com suavidade, enquanto que no rock o arco deve ser usado com mais peso. 
 
Blog: O que sua família acha sobre os shows? 
 
Minha família tem apoiado o trabalho da orquestra, por entender que se trata de novos talentos que se preocupam em tocar música de boa qualidade.

Blog: Será que participar de uma orquestra-banda interfere em suas vidas pessoais?

Sim, de certa forma a rotina modifica, mas as consequências sempre tendem para o lado positivo.

Blog: Deixe um recado aos jovens.

Para entrar na música não precisa ter “dom”. Aqui encontramos motivação, o que nos ajuda a superar as dificuldades da adolescência, o tempo que poderia ser perdido com futilidades é preenchido com conhecimentos de grande valor e de forma agradável e a musicalização ainda age como uma maneira inteligente de integrar crianças e adolescentes desenvolvendo a autoestima.

Geovvana Bertazo

Blog: Apresente-se e fale de suas experiências em festivais de música?

Oi, sou Geovvana Carvalho Bertazo, tenho 19 anos, atualmente sou a única garota cellista da orquestra, sou estudante do primeiro ano do curso de jornalismo das faculdades integradas Ipiranga.
Participei do Festival internacional de musica em Belém, Festival de Violoncelos no Rio de Janeiro e festival de musica de Londrina, e nesses festivais o nome do nosso grupo era Orquestra Infanto Juvenil de Violoncelistas da Amazônia, pois comecei a tocar cello bem cedo.

Blog: As sensações e efeitos são as mesmas num show ao ar livre amplificado e no acústico? O que difere nos shows?

Depende muito de como o público vai reagir ao nosso estilo de tocar, os Shows tem sempre o mesmo entusiasmo, mas é diferente a forma que o público reage.

Blog: O que você acha sendo um estudante de instrumento clássico, próprio para shows acústicos, interpretar rock num festival de música?

Dependendo do estilo de festival, se for um festival clássico, não acho adequado tocar rock, agora se for um festival popular acho super interessante.

Blog: Quanto tempo de estudo você acredita ser necessário para interpretar bem uma música clássica e o rock e quais as diferenças?

Bom a musica clássica tem que ter no minimo uns 5 anos de estudo, e para tocar rock tem que ter no minimo uns 3 anos de experiência com musicas populares, acredito que essa diferença exista porque a música clássica exige tempo de estudo, técnicas e práticas em orquestras clássicas, e para os rocks, tem que ter como eu já disse experiencias com musicas populares, ter presença de palco e saber empolgar o público.

Blog: O que sua família acha sobre os shows?

Bom a minha família nunca foi muito de acordo com a minha participação plena na música, por isso faço jornalismo.

Blog: Será que participar de uma orquestra-banda interfere em suas vidas pessoais?

Bom na minha vida não interfere em nada, pois se você sabe controlar o seu tempo tudo dá certo.

Blog: Deixe um recado aos jovens.

Eu acho que a musica é uma boa iniciativa para todos os jovens, ajuda no conhecimento cultural e é uma ótima terapia para quem quer fugir dos problemas “da rua” e “de casa”, a musica, não importa qual estilo, ajuda a nos acalmar.


Entrevista concedida a Rozy Marcondes, colaboradora oficial deste blog.

Edição: Marcelo Carvalho

Bye Bye PCCR da Educação...

Em entrevista, concedida no Telejornal Bom Dia Pará, da TV Liberal, o Secretário de Educação, afirmou com todas as letras que o PCCR só será implantado em outubro de 2011. 

Alguém acredita Nilson, quer dizer nisso?



Assista a entrevista AQUI

De acordo com o Secretário será necessário aprovar, na ALEPA, uma nova lei, esta seria para corrigir algumas inconsistências jurídicas do PCCR, votado e aprovado, ano passado pela própria ALEPA (a mesma que está mergulhada em um mar de escândalos de corrupção).
Para a nova tramitação seria necessário, segundo o Secretário, um prazo de dois meses. 
Também é condição para a implantação do PCCR um recadastramento dos funcionários e um decreto de enquadramento dos profissionais da educação conforme seu tempo de serviço e sua titularidade acadêmica.

Conclusão: se realmente tivermos que esperar todos estes trâmites não haverá PCCR em outubro e nem este ano.
Aos fatos:

1- A ALEPA não tem agenda de votação e nem terá, todo o seu empenho político será destinado a sua causa própria, os escândalos de corrupção;

2- Estamos as vésperas do mês de julho, férias coletivas dos professores. Este fato desmobilizará a categoria, diminuirá a pressão sobre a ALEPA e sobre a própria SEDUC;

3- Fazer o recadastramento e depois processar os dados levará uma eternidade. Quem não conhece a tão falada burocracia "seduquiana"? E o que falar de sua lentidão?

Dois pesos e duas medidas


O PCCR tem artigos inconstitucionais e por este motivo não pode ser implantado imediatamente. Constatamos que nossos Deputados Estaduais (pelo menos uma parte) além de corruptos não sabem fazer lei, tramitaram, votaram e aprovaram uma lei nula!

O Governo do PSDB informa que não pode descumprir a constituição! Tudo bem é um argumento técnico!

Entretanto, porque agir com dois pesos e duas medidas, porque observar a constitucionalidade apenas quando esta é favorável?

Refiro-me ao Piso Salarial dos Professores, lei que foi aprovada pelos três poderes da República. O Executivo elaborou o projeto, o Legislativo o aprovou, transformou em lei e o Judiciário confirmou sua constitucionalidade e decretou que Estados e Municípios cumpram imediatamente o que determina a Lei do Piso.

O PCCR é inconstitucional. O Piso é constitucional ponto final. 

Quando a SEDUC fará o alinhamento dos salários dos professores? Quando zelará pelo cumprimento de nossa constituição?

Marcelo Carvalho

domingo, 29 de maio de 2011

A passeata contra a corrupção - minha visão

A passeata, organizada pela OAB, foi um sucesso?

Foi!
Em primeiro lugar, por conseguir conquistar a credibilidade da população. A Ordem dos Advogados tem respaldo para mobilizações como a do último sábado e esta credibilidade falta aos atuais partidos políticos.

Em segundo lugar, foi um sucesso de público; os otimistas falam em 15.000 ,os que desejavam desacreditar o movimento falaram em 2.000.
Acho que o número razoável deva ser entre 8.000 e 10.000 participantes. Como chego a este número? Considerando o número de assinaturas no abaixo-assinado que circulou de mão em mão; o documento foi assinado por 8.000 pessoas, considerando que os menores de idade não assinaram  e havia quantidade considerável de jovens, pode-se crer que havia os exatos 8.000 que assinaram e mais os jovens e crianças.

A presença dos jovens e de pessoas que não são habituadas a participar de movimentos políticos foi outra marca da caminhada. Foi um movimento diferente, pelo menos diferente dos quais costumo participar.

Qual era diferença: uma certa despolitização da massa ou pelo menos a ausência de uma liderança que conseguisse uniformizar os discursos e as atitudes. A OAB  (com inegável ajuda de algumas empresas de comunicação) foi competente para mobilizar as pessoas, mas não para dirigir o movimento, a passeata.

Assim, minha impressão foi a de uma caminhada sem uma palavra de ordem, sem um discurso unificador, sem lideranças... A unidade era apenas a luta contra a corrupção, se usar a palavra 'luta' for um exagero,  podemos optar pela palavra 'indignação'.

Talvez, essas novidades (despolitização e falta de liderança) seja em razão de que a indignação era contra a corrupção e, principalmente, pelo local do escândalo - Assembleia Legislativa do Pará (ALEPA), o locus da política, a casa da representação política do povo.

Pode ser que o desgaste político seja maior do que supõe nossa imaginação, o desgaste tenha algo de democrático e atingido toda a classe política, daí a falta de uma liderança.
 
Se este for o cenário, a despolitização do movimento do último sábado poderá conduzi-lo a um esfriamento, não passará de uma mera empolgação.
Mas, existe outra possibilidade: a de que o vácuo de liderança possibilite o surgimento de uma nova, pois em política não existe o vazio, espaços livres são rapidamente ocupados.
 
Quem se habilita a liderar o movimento em favor da CPI? Não esqueça de que não pode ter telhado de vidro, caso contrário poderá ser tragado para dentro da crise; vide o caso do Dep. Edmílson Rodrigues, na passeata sobrou para ele também.

Assista ao vídeo da passeata, filmado e editado pelo combativo professor Sanches:




Marcelo Carvalho

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Campanha: Retroativo Já! Entenda mais sobre o Piso e o PCCR

Hoje, encontrei na web, um excelente texto, que explica com uma linguagem acessível, a importância da decisão do STF no julgamento da questão do Piso Salarial Nacional dos Professores da Educação Básica.
Leia o texto:

Piso Salarial Nacional do Magistério: significados da decisão do STF para a garantia do direito

No último dia 5 de maio foi publicada a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que julgou inteiramente improcedente a ADIn 4.167, na qual cinco governadores questionavam aspectos centrais da Lei n° 11.738/2008. Esta Lei regulamentou o Piso Salarial Profissional Nacional para os Profissionais do Magistério Público da Educação Básica e estabeleceu prazo - 31 de dezembro de 2009 – para a elaboração ou adequação de seus planos de carreira. Com a publicação da decisão, a chamada “Lei do Piso” passa a valer na íntegra, devendo ser implementada por todos os entes federados (União, Estados, Municípios e Distrito Federal) e podendo ser exigida imediatamente.

Além de assegurar avanços necessários na valorização do magistério, permitindo a correção de disparidades e injustiças extremas, o julgamento do STF representou um importante reconhecimento da necessidade de dar máxima efetividade ao direito à educação no País, que não pode ser dissociado da garantia de igualdade de condições através de padrões nacionais de qualidade estabelecidos pela União. A organização federativa do Estado e a necessidade de se implementar instrumentos capazes de assegurar o direito à educação com equidade foram temas debatidos no STF.

Continue lendo Aqui



































Marcelo Carvalho

Blogosfera - Mais um blog que vale a pena ser visitado

A COPIR - Coordenação de Educação para a Promoção da Igualdade Racial, é uma coordenação vinculada a Secretaria Adjunta de Ensino, da SEDUC-Pa.

Atuação da Coordenação:

A Coordenadoria de educação para a promoção da igualdade racial – COPIR, busca superar as práticas discriminatórias étnico-raciais no ambiente escolar, investindo na formação dos professores e professoras da educação básica e na elaboração de materiais didáticos que levem o/a educador/a a refletir sobre suas práticas pedagógicas na preparação do/a educando/a para o exercício pleno da cidadania, considerando a pluralidade étnico-racial brasileira e atendendo aos dispositivos previstos na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDBN, alterada pela Lei 10.639/2003, e pelo Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação das Relações Étnicorraiciais e para o Ensino de História e Cultura Afrobrasileira e Africana.

Alguns de seus objetivos: 

- Formar educadores e educadoras que atuam na SEDUC para Educação das Relações Étnico-raciais;
- Promover a educação continuada para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana de acordo com o que institui o artigo 26 – A da LDBN, alterado pela Lei 10.639/2003, que determina a inclusão da temática História e Cultura Afro-brasileira no currículo da Educação Básica.
 
Quem desejar, pode entrar em contato com a equipe da COPIR:
Fones: (91)32015157 / 32015059

E-mail: copirseduc@gmail.com

 
Em junho, a COPIR fará um seminário, para discutir o Ensino Religioso e Educação para as Relações Étnico-raciais no Pará.



Marcelo Carvalho

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Mídias na Educação

Na semana passada estive na UFPA, conversei com o Professor Dr. Otacílio Filho, coordenador do Curso de Especialização em Mídias na Educação. O teor da conversa era pessoal, tratei de meu interesse em receber os certificados dos Ciclos Básicos (Extensão) e Intermediário (Aperfeiçoamento).

Fiquei sabendo que em breve receberei os certificados, pois o de Extensão foi emitido, porém, o meu nome foi impresso com um erro, a FACOM já providenciou a correção.

O certificado de Aperfeiçoamento foi enviado para a gráfica e será entregue, se as previsões forem confirmadas, no final deste semestre.

A notícia boa que o professor repassou foi a de que o curso foi finalmente aprovado pelas instâncias competentes da UFPA e o planejamento é para que o Ciclo Avançado inicie em agosto de 2011.

Como o curso ficou paralisado por mais de um ano, é bem provável que os alunos tenham "relaxado" (no bom sentido) na leitura ou mesmo não tenham mais acesso ao módulos e seu conteúdo.

Para colaborar com os alunos que queiram rever os módulos (Ciclo Básico e Ciclo Intermediário), ou ainda conhecer os módulos que serão estudados no Ciclo Avançado e mais alguns módulos extras, organizei aqui no blog uma lista com todos os links.

Além dos alunos do curso Mídias na Educação os módulos podem interessar aos alunos de cursos de especialização, mestrado ou mesmo os que frequentam cursos ministrados nos NTEs.

Os módulos foram produzidos por pesquisadores de reconhecida competência e que desenvolvem pesquisas nas principais universidades do Brasil.

Para acessar basta clicar no menu superior do blog, na opção "Mídias na Educação", ou no link abaixo:

Marcelo Carvalho

Desafio Histórico - Memória de Belém - Parte II

Ontem foi o Dia do Desafio, o blog aderiu e publicou uma foto e uma pergunta. O blog queria saber qual era o local de Belém desta fotografia.



Hoje, prosseguindo, publico mais uma foto, esta recente, mas também um desafio.

Quem sabe onde ficava esta placa:





Uma dica: existe relação entre as duas imagens. Na placa pode-se observar a imagem do avião.

Agora o desafio ficou fácil, façam seus palpites, deixem seus comentários.

Marcelo Carvalho

Fotos cedidas pelo Sr. Josué Silva

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Desafio Histórico - Memória de Belém

Quem sabe o local desta foto:


Marcelo Carvalho

Foto cedida pelo Sr. Josué Silva

De novo, outra vez...

No dia em que os Deputados Federais aprovaram o "novo-velho Código Florestal, que é um verdadeiro prêmio aos latifundiários, madeireiros e demais destruidores da floresta, no Pará, a história real,  mostra sua face. A velha forma de silenciar os que lutam em defesa da reforma agrária e do uso sustentável dos recursos naturais.

O inacreditável foi ver Aldo Rebelo fazendo o mesmo discurso de Kátia Abreu, ele do PC do B e ela do Dem.  No minimo, é uma aliança política estranha.

Espero que o Senado faça as devidas correções ou então caberá a presidenta Dilma, vetar os absurdos votados por nossos congressistas.

Assassinato e barbárie na floresta

O casal José Claudio Ribeiro, e dona Maria do Espírito Santo, foram assassinados nessa manhã em Nova Ipixuna. Esse é mais um crime brutal que ocorre no sul do Pará. Eles teriam sofrido uma emboscada, na área do assentamento. Zé Claudio, atento às ameaças, buscava sempre evitar repetir caminhos para chegar até a cidade. Integrantes do Conselho Nacional dos Seringueiros, eles eram marcados para morrer.

O crime teria ocorrido, segundo informações preliminares da Comissão Pastoral da Terra de Marabá, por volta das 7h30 desta terça-feira. “Assassinaram o José Claudio e a Dona Maria. Esse crime não pode ficar impune” disse, por telefone, o advogado da CPT José Batista, que estava indo até o local para acompanhar as investigações, laudos, exames e fatos que possam ser importantes para o esclarecimento do caso.

Continue lendo...Aqui

Fonte: http://www.cartacapital.com.br

Marcelo Carvalho

Eu vou!

Fonte Imagem: Blog do professor Cavalcante

terça-feira, 24 de maio de 2011

Seminário discute situação de adolescentes infratores no Pará

As informações, abaixo, foram enviadas pela jornalista Edna Nunes, Assessora de Comunicação da Unipop, ela tem sido uma grande colaboradora do blog, já fiz várias postagens  com matérias escritas por ela. 
Agora ela nos apresenta um evento importante que debaterá questões relacionadas a situação de adolescentes infratores no Pará.

Por Edna Nunes:
O Programa de Promoção e Defesa dos Direitos de Crianças e Adolescentes em Instituições Assistenciais e Judiciais do Estado do Pará (Pró-DCA), desenvolvido pelo Instituto Universidade Popular (Unipop), lança no final de maio uma pesquisa com o raio-x dos adolescentes infratores no Pará.

O lançamento será durante o Seminário Estadual “Adolescentes – direitos em risco: Um Olhar sobre o Atendimento Socioeducativo no Estado do Pará”, que acontece no dia 31 de maio.

Segundo o coordenador do programa, Max Costa, o objetivo do evento é fazer apontamentos sobre o atendimento socioeducativo no Estado do Pará e apresentar o levantamento da situação dos menores de 18 anos em conflito com a lei, que se encontram nas unidades da Fundação da Criança e do Adolescente do Pará (Funcap) e nos Centros de Referência Especializada em Assistência Social (Creas), para o cumprimento das medidas socioeducativas, conforme prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A conferência de abertura do seminário será ministrada pelo advogado e assessor da Associação Nacional de Centros de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Anced), Renato Roseno, que falará sobre as medidas socioeducativas e as perspectivas da juventude brasileira.

O Pró-DCA é uma iniciativa que pretende contribuir para a garantia de direitos e enfrentamento a todas as formas de violência contra crianças e adolescentes no Brasil. A partir dele, a Unipop deseja fortalecer a cooperação e a articulação entre organizações da sociedade civil, comunidades e órgãos públicos do Estado do Pará, para a efetivação do Sistema de Garantia de Direitos e redução de todas as formas de violência contra crianças e adolescentes, sobretudo, das que estão sob a tutela do poder público.

Coordenado pela Unipop, o Pró-DCA é financiado pela União Européia e Christian Aid e conta com a parceria da SDDH, Sódireitos, Movimento República de Emaús, Cedeca/Emaús, Cedca, Fórum DCA e Famcos.

Contato: Max André – Coordenador do Pró-DCA (91) 8125-8836/ 87121393/ 3212-9811

OBS. 
Diante da grande procura pela inscrição do Seminário Estadual Adolescentes - Direitos em risco: um olhar sobre o atendimento socioeducativo no Estado do Pará, o Instituto Universidade Popular (Unipop) decidiu transferir o local de realização do evento, antes auditório da Promotoria de Justiça da Infância e da Juventude do Ministério Público do Estado (MPE), para o auditório central do Ministério Público, localizado na Rua João Diogo Rua Joao Diogo, 100, bairro da Cidade Velha, Belém/PA.

Marcelo Carvalho 

segunda-feira, 23 de maio de 2011

10% do PIB para a educação

Ontem, a professora Amanda Gurgel, voltou a chamar a atenção da mídia para os problemas da educação brasileira. Em um programa da TV Globo ela defendeu a proposta de que o Brasil destine 10% do PIB para a educação.

Gostei da serenidade da professora, ela sabe usar as palavras, sua fala é firme, porém, suave, nada de discurso histérico, talvez seja esta capacidade de comunicação que tenha atraído a atenção de milhares de brasileiros.

A professora fala das velhas questões, muitas delas já conhecidas há tempos. A novidade foi a forma de falar, de comunicar, ela conseguiu conectar as pessoas, demonstrou uma imensa capacidade de comunicação, de como utilizar a mídia para a causa da educação.

Como diria a canção de Leci Brandão: está nascendo um novo líder...


 

Zé do Caroço

Composição : Leci Brandão
No serviço de auto-falante
Do morro do Pau da Bandeira
Quem avisa é o Zé do Caroço
Que amanhã vai fazer alvoroço
Alertando a favela inteira
Aí como eu queria que fosse em mangueira
Que existisse outro Zé do Caroço
Pra falar de uma vez pra esse moço
Carnaval não é esse colosso
Nossa escola é raiz, é madeira
Mas é o Morro do Pau da Bandeira
De uma Vila Isabel verdadeira
E o Zé do Caroço trabalha
E o Zé do Caroço batalha
E que malha o preço da feira
E na hora que a televisão brasileira
Distrai toda gente com a sua novela
É que o Zé bota a boca no mundo
Ele faz um discurso profundo
Ele quer ver o bem da favela
Está nascendo um novo líder
No morro do Pau da Bandeira
Está nascendo um novo líder
No morro do Pau da Bandeira
No morro do Pau da Bandeira
No morro do Pau da Bandeira

Parafraseando Leci Brandão:

Aí como eu queria que fosse em mangueira
Que existisse outro Zé do Caroço

Como eu queria que fosse em Belém
Que existisse outras Vanessas
E que o SINTEPP tivesse a mesma capacidade de comunicação e mobilização...



Marcelo Carvalho

sábado, 21 de maio de 2011

Aluno Intergrado 2011 - O que aconteceu?

Na última sexta-feira, 20/05, as inscrições para o projeto Aluno Integrado 2011, foram encerradas.  A Universidade de Goiás e o MEC cumpriram o que estava previsto no cronograma. Tudo dentro da normalidade, certo? Certo, porém, uma coisa chamou a atenção deste blogueiro.

Por que o Aluno Integrado foi solenemente ignorado pela SEDUC-CTAE e pela maioria dos NTEs?

O único NTE a publicar referência ao AI foi o de Benevides (leia aqui). Outro NTE que mobilizou os alunos, via e-mail, foi o Núcleo de Castanhal, os demais silenciaram...

Este silêncio foi de propósito? É esta a nova marca da política de uso das TIC na educação proposta pela CTAE?

É uma pena, nossos alunos lamentam serem esquecidos!

Marcelo Carvalho

Ps. Esta é a 3ª postagem que fiz sobre o Aluno Integrado, nas anteriores  tentei explicar a importância do projeto para alunos e professores. Parece que minhas palavras foram incapazes de sensibilizar quem de direito.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Campanha: Retroativo Já!

Governo do Estado do Pará e SEDUC continuam descumprindo a Lei que estabeleceu o Piso Salarial dos Professores.

Veja o vencimento base que será pago em maio:
VA - Vencimento Base 200.0 05/2011 1.096,44


A pergunta é: quando o SINTEPP ingressará na justiça exigindo o pagamento do Piso?

Para quem não lembra, o valor do piso, segundo o Ministério da Educação e o STF, é de R$1.187,97. O piso é a remuneração básica, sem as gratificações.

Quem assistiu o vídeo da postagem anterior, deve compreender a importância do Piso como uma política de valorização dos professores.

Marcelo Carvalho

Corrente do bem

O vídeo que o Brasil precisa assistir





Marcelo Carvalho

Prêmio Instituto Claro - Novas formas de aprender e empreender

A mensagem abaixo foi enviada para meu e-mail, e fala de uma iniciativa importante que está de acordo com a intenção deste blog, por este motivo decidi apoiar a ação do Instituto Claro. Leia a mensagem:

Caro Marcelo Carvalho,
Meu nome é Taiana e trabalho no Portal do Instituto Claro (www.institutoclaro.org.br), um portal sobre educação e tecnologia. Vamos lançar o Prêmio Instituto Claro - Novas formas de aprender e empreender amanhã (18 de maio), e, como estamos fazendo uma parceria com pessoas influentes nas redes sociais nessa divulgação no dia do lançamento, convidamos você a colaborar conosco.
A missão do Portal do Instituto Claro é fomentar o empreendedorismo que gera novas formas de aprender pelo uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) e a formação de empreendedores que inovam utilizando as TICs em suas iniciativas.


Aguardo o retorno, obrigada,

Taiana Ferraz


Em resposta ao convite da Taiana, apresento mais alguns detalhes do projeto:



Estão abertas as inscrições para a 3ª edição do Prêmio Instituto Claro – Novas Formas de Aprender e Empreender, que apoia projetos que utilizam as TICs (Tecnologias de Informação e Comunicação) para inovar na aprendizagem como forma de alcançar o desenvolvimento humano e social. Queremos colaborar com a implementação de ações inovadoras que possam impactar positivamente contextos educacionais formais e não formais. R$ 150 mil serão destinados às melhores propostas, que devem se enquadrar em uma das duas modalidades da premiação: Inovar na Escola e Inovar na Comunidade.
 
 
 
Ficou interessado, acesse:
 
 
 
Marcelo Carvalho

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Democracia

Apesar de minha opção de não ter religião e de não frequentar nenhum tipo de igreja ou coisas afins, decidi publicar aqui no blog, a programação da V Feira do Livro Espírita de Ananindeua.


V FEIRA DO LIVRO ESPÍRITA DE ANANINDEUA
PROGRAMAÇÃO DE PALESTRAS E SEMINÁRIOS
PERÍODO: 02 A 05 / 06/ 2011

02/06 (5ª feira)
03/06 (6ª feira)
04/06 (Sábado )
05/06 (Domingo)
Alírio de Cerqueira
      Palestra: O Poder Terapêutico do Amor
Local: Auditório do Colégio Ideal
Cid.Nova 2 s/n 3
Horário: 18:30 as 21:00h
Alírio de Cerqueira
Mini-Seminário:
Liderança e trabalho em equipe: Uma visão humanista
Local: Lar de Sabina anexo do Centro de Estudos André Luiz
End. Estrada velha do Outeiro s/n Icoaraci
Horário: 18:30 as 21:00h
Alírio de Cerqueira
Mini-Seminário:
Fora da Caridade não há Salvação
Local : Auditório do Ministério Público
End. Br 316 bairro centro  - Ananindeua
Horário: 08:30 as 12:30 h
Alírio de Cerqueira
Mini- Seminário:
“Autoconsciência e Mediunidade”
Local: Centro Espírita
“ Allan Kardec ”
End. Rua Esperanto -Pedro Alvares Cabral - Marambaia
Horário: 08:30 as 12:30h
Alberto Almeida
Palestra:A
arte do reencontro- do namoro ao casamento!"
Local: Auditório do
Colégio Ideal Cid.Nova 2 s/n 3
Horário: 18:30h
Richard Simonetti
Palestra:
“A Missão do Brasil”
Local: Centro Espírita Allan Kardec
End. Rua Esperanto -Pedro Alvares Cabral - Marambaia
Horário: 09:00 as 11:30h
Richard Simonetti
Palestra:
“Trabalho,tolerância e solidariedade no Centro Espírita
Local: IESP (Instituto Estadual de Segurança Pública )
End. Br 316 - Marituba
Horário: 09:00 as 11:30h
Momento de autógrafos no Stand
Horário: 17:00h
__________________
Momento Musical
Horário  19: 00h
Richard Simonetti
Palestra:” Quem tem medo da morte ? “
Local: Auditório do
Colégio Ideal Cid.Nova 2 s/n 3
Horário: 17:00h
Queridos Irmãos estamos divulgando a programação atualizada da V Feira do Livro Espírita de Ananindeua, agora com a palestra do Dr. Alberto Almeida
Vamos repassar aos Amigos e fazermos uma grande corrente divulgando a nossa querida Doutrina Espírita.
Marcelo Carvalho

terça-feira, 17 de maio de 2011

CPI

Abaixo-assinado Pela CPI na Assembléia Legislativa do Pará

Para:Presidente da Assembléia Legislativa do Pará, OAB-PA, OAB Nacional, Presidente da República Federativa do Brasil, Governador do Estado do Pará, Presidentes Estaduais dos Partidos do Pará

Pela imediata aprovação da CPI na Assembléia Legislativa do Pará e a devida apuração de todos as irregularidades cometidas contra o erário público.

Os signatários

Assine AQUI


Marcelo Carvalho

domingo, 15 de maio de 2011

Aluno Intergrado 2011 - Bom para os alunos, melhor para os professores da SIE

O projeto Aluno Integrado, ação do Governo Federal, iniciada no governo Lula e continuado pela presidenta Dilma, constitui-se numa excelente oportunidade de formação para os alunos das escolas públicas.

O curso tem um caráter profissionalizante, busca formar alunos para atuarem no mercado na área de tecnologia digital.

O objetivo do curso mostra que o Projeto do Aluno Integrado busca  articular duas dimensões a pedagógica e a profissionalizante:

Objetivos do curso

O curso permitirá que os alunos aprovados tenham condições de apoiar os professores na utilização dos laboratórios de informática em suas escolas, além de preparar os alunos para o mercado de trabalho. Com o curso esses alunos podem candidatar-se a vagas em empresas de tecnologias ou trabalhar de forma autônoma com configuração e montagem de computadores.
 
Acredito que o curso é importante para os alunos e melhor ainda para os professores que atuam nas Salas de Informática Educativa - SIE. Alguns dos meus argumentos:

1- A SEDUC está sem técnicos para a manutenção dos computadores, muitas escolas já começam a sentir os reflexos desta conjuntura: computadores sem funcionar, internet desconfigurada etc. Os alunos participantes do curso poderão ajudar na manutenção das SIE, assim, eles aplicarão na prática o que aprenderão no curso.
Isto, obviamente, deve ser feito com a orientação e supervisão do professor da SIE, não pode configurar uma obrigação e nem um vínculo empregatício e muito menos deve retirar da SEDUC a responsabilidade de contratar empresa para dar suporte técnico.

2- Os alunos do curso poderão atuar como Alunos Monitores colaborando com os professores e demais alunos nas atividades pedagógicas da SIE;
 
3- No inicio deste ano, os professores dos espaços pedagógicos correram o risco de redução de sua carga-horária. Após grande mobilização, os professores conseguiram assegurar sua carga-horária. Agora é hora de afirmar a importância da SIE. O Aluno Integrado pode  ser uma excelente oportunidade para a geração de projetos pedagógicos.

4- A escola e os professores devem cumprir sua função social, assegurar aos jovens oportunidades de formação, isto é sua razão de ser, de existir...

Importante: As pré-inscrições para o Aluno Integrado irão até o próximo dia 20 de maio.
Em ninha percepção o Projeto Aluno Integrado é bom para os alunos e melhor para os professores, mostra um caminho para que estes afirmem seu compromisso social e educacional e que merecem continuar lotados na SIE.

Marcelo Carvalho