domingo, 30 de janeiro de 2011

4.1


Ontem, 29 de janeiro, completei 41 anos. Meu filho Gabriel completou 8 e eu e a Tania comemoramos 12 anos de união civil estável (nome correto da relação conjugal para os que optam em não realizar o casamento civil).
Como a Tania é muito organizada e costuma planejar o que faz, ela escolheu morar comigo no dia em que completei 29 anos. Depois ela escolheu me dar um filho no dia que o calendário apontou meus 33. Portanto, esta festa tripla não tem nada de acaso, foi tudo obra da mente brilhante da Tania.
Ontem, reunimos poucos amigos e muitos familiares, foi uma reunião simples, mais para agradar o Gabriel. Foi ele quem escolheu o repertório musical, basicamente rock. Me dei conta que ele começa a influenciar as coisas aqui em casa. Cerca de 80% das músicas que ele baixou da internet eu simplesmente ignorava. Mas, previnido, tratei de gravar um CD (esta mídia não tem sentido pra ele) com a coletânea do Gabriel e assim não ficar desatualizado e sem assunto com ele. A geração dele é muito mais rápida que a minha e ele já está conectado com o mundo, não posso vacilar!
Uma das bandas que ele curte é Linkin Park, banda americana da qual sabia muito pouco ou quase nada, mas que acabo de me tornar fã. O som é pesado, agrada meus ouvidos.

Confira um dos clips da banda, indicação do Gabriel:

No Fim - In the End

[Chester]
Isso começa com uma coisa

[Mike]
Uma coisa,
Eu não sei por que
Não importa o quanto você tente
Mantenha isso em mente
Eu fiz esta rima
Para explicar em tempo útil

[Chester]
Tudo que eu sei

[Mike]
O tempo é valioso
Observe-o voar e balançar como um pêndulo
Observe a contagem regressiva até o fim do dia
O relógio suga a vida fora

[Chester]
É tão irreal

[Mike]
Você não olhou para baixo
Observe o tempo indo direto pra fora da janela
Tentando se manter, nem mesmo sabia que
Eu desperdicei tudo isso só para

[Chester]
Ver você ir...

[Mike]
Eu mantive tudo dentro
E mesmo eu tendo tentado,
Tudo desmoronou
O que significou para mim será eventualmente
Uma memória de uma época quando

[Refrão]
[Chester]
Eu tentei tão duro
E cheguei tão longe
Mas no fim,
Não importa mesmo.
Eu tive que cair
Para perder tudo
Mas no fim,
Não importa mesmo.

[Mike]
Uma coisa, eu não sei por que
Não importa o quanto você tente
Mantenha isso em mente eu fiz esta rima
Para me lembrar como

[Chester]
Eu tentei tão duro

[Mike]
Apesar do jeito que você estava zombando de mim,
Agindo como seu eu fosse parte de sua prioridade
Lembrando de todas as vezes que você lutou comigo
Estou surpreso,

[Chester]
Cheguei tão longe

[Mike]
As coisas não são mais do jeito que eram antes
Você nem sequer me reconhece mais
Não que você não me conhecia naquela época,
Mas tudo voltou para mim

[Chester]
No fim...

[Mike]
Você manteve tudo dentro
E mesmo eu tendo tentado,
Tudo desmoronou
O que significou para mim será eventualmente
Uma memória
De uma época quando

[Refrão]

Eu coloquei minha confiança em você
Empurrado até onde posso ir
Por tudo isso
Há apenas uma coisa que você deveria saber

Eu coloquei minha confiança em você
Empurrado até onde posso ir
Por tudo isso
Há apenas uma coisa que você deveria saber

[Refrão]


Marcelo Carvalho


sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Flor da pele

Vocês conhecem o Marco Buro?
Ele é fotógrafo, poeta, arte educador, pai de três filhos e é também multiplicador do NTE Ananin. E acima de tudo é um sujeito de fala educada e um excelente contador de histórias, os implicantes insistem em dizer que ele fala muito, pura intriga!

Para quem não conhece a arte fotográfica do Marco, aqui vai um aperitivo:

Acho que quando ele fez a fotografia estava ouvindo a música de Zeca Baleiro:

Flor da Pele

Zeca Baleiro

Ando tão à flor da pele
Qualquer beijo de novela
Me faz chorar
Ando tão à flor da pele
Que teu olhar "flor na janela"
Me faz morrer...

Marcelo Carvalho

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Comentários: a alegria do blogueiro!

É bom escrever para postar no blog, é um exercício, uma luta constante encontrar assuntos e manter o blog atualizado, se possível com postagens diárias. É assim a luta do blogueiro em busca da fidelidade da audiência dos seus leitores. Mas o que quer o blogueiro? Além de disseminar seus pensamentos e colocar suas ideias em debate, o blogueiro quer ver as respostas, as reações de seus leitores.
Algumas vezes posto um texto e imagino que terei dois ou três comentários e nada, absolutamente nada acontece. Outras vezes posto alguma coisa e sou surpreendido com os visitantes que o elegem o post, a minha revelia e deixam generosamente seus comentários.
Minha última surpresa foi a postagem sobre a orquestra de Violoncelistas da Amazônia (ler aqui), o texto que publiquei nem foi escrito por mim, foi enviado pela Rosy Marcondes, mãe de um dos meninos-músicos, professora e ex-tutora do Curso Mídias na Educação. O curriculum dela é extenso, embora agora percebo que seu maior título é ser mãe de um músico talentoso e que certamente terá um futuro brilhante. A professora Rosy é mãe coruja assumida e militante da orquestra, ela envia a agenda dos músicos e eu faço apenas postar aqui no blog.
Isto posto, pensei que a postagem do blog seria apenas mais uma, que em pouco, uma semana, no máximo, sumiria da página principal do blog e repousaria no índice dos arquivos do mês e nada mais.
Mas, para minha surpresa foi a postagem com maior número de comentários do mês, e olha que escrevi sobre cursos de mestrado, edital do UCA, Extinção da SEED, etc. Assuntos que julguei, equivocadamente, que dariam algum debate.
Ontem escrevi sobre os catadores e sobre um documentário brasileiro que está concorrendo ao OSCAR, e falei um pouco, quase nada, sobre meu trabalho de mestrado.
Hoje ao acessar meu vício-blog, encontro um belo comentário, misto de elogio e autobiografia do comentarista, com pitadas de reconhecimentos e ternos conselhos sobre minha ausência de espiritualidade. Os comentários, recompensa sublime de todo blogueiro, serviu de inspiração para mais esta postagem.
E por gratidão ao visitante-comentarista - também blogueiro viciado- publico, aqui seu comentário-inspiração:

Blogger Luis Cavalcante disse...
 
Exílio Não permita Deus que eu morra, Sem que eu volte para lá; Gonçalves Dias Marcelo, teu blogue ficou verde e muito mais bonito. Visito outros blogues - que ajudamos a criar, e os encontro semelhantes a órfãos abandonados. O que houve? Estão tão sós. E como se suas almas tivessem sido arrancadas dos corpos. São Jardim sem rosas, namoro sem beijos, circo sem palhaços, meninos sem carrinhos, noite sem luar, laboratório sem Linux. Parece que está voltando a solidão, a mesmice que tanto combatemos... A vida é a arte da repetição... Repetimos os erros, as festas de aniversários, o amor e a infelicidade. Repetimos os textos, que escrevemos tão convictos que eram únicos e originais. Repetimos as roupas, os amores, as orações. Repetimos os mantras, as promessas, os sonhos e a solidão. Parece que a vida é um eterno repetisse. Nesta noite, sozinho, eu revivo a mesma sensação de impotência. Impotência, diante de Deus, que tu temas em não acreditar. Impotência diante do blogue, esse ser que me enfeitiçou e me fez tantas vezes sonhar. Repito as palavras, expressões. Repito tantos argumentos, que não cabe em um coração. Coração envelhecido, de um homem que olha para vida e vê o presente atordoado se transfigurar em passado... Sou o exílio. Um ser apartado das coisas que mais amou.
27 de janeiro de 2011 01:59

Marcelo Carvalho

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

"Lixo Extraordinário"

Alguns leitores do blog já sabem que atualemte estou cursando mestrado em Ciências Ambientais, este fato explica a alteração no título e no visual do blog. Agora ele se chama Mídias, Educação e Meio Ambiente e também foi por este motivo que ele ficou verde.
A proposta de pesquisa que estou elaborando é na área da educação ambiental, mais precisamente na gestão dos resíduos sólidos, com foco centrado nas cooperativas dos catadores.
Ontem a Globo exibiu uma reportagem sobre um filme que retrata parte do cotidiano dos catadores, achei a matéria interessante e resolvi publicar aqui no blog.

Assista o vídeo:


Leia o texto da repostagem do Bom Dia Brasil:

O filme que pode dar ao Brasil o Oscar de Melhor Documentário foi rodado entre montanhas de lixo na periferia do Rio; Nova York, onde fica o estúdio do artista plástico Vik Muniz; e Londres, onde aconteceu um leilão que confirmou a mudança de vida de catadores, como Tião dos Santos, presidente da Associação de Catadores de Gramacho, que trabalha no lixão carioca desde os 11 anos.

“De repente, casa de leilão, em Londres. Foi muito emocionante, uma cena que ainda me emociona muito no filme, coisa do leilão, tem que vender. Vender, tanto, tanto. Expectativa de bater o martelo, quando bateu o martelo vontade de chorar”, conta.

Vinte e oito mil libras, na época quase R$ 100 mil: foi o preço alcançado pela obra de arte feita de detritos recolhidos pelos homens e mulheres humildes que são as estrelas do filme “Lixo Extraordinário”.

Não há estatísticas oficiais, mas estima-se que cerca de cinco mil catadores trabalhem no Lixão de Gramacho e que 15 mil pessoas sobrevivam de atividades relacionadas a ele.

O documentário foi gravado ao longo de dois anos em um dos maiores aterros sanitários do mundo. O filme teve três diretores que se alternaram. Todos se sentiram profundamente transformados pelo que viram e testemunharam em Jardim Gramacho.

“Eles trabalham em um lugar absolutamente desumano e hostil. E eles têm uma força para superar aqui todos os dias. Isso é surpreendente. Para mim, foi muito gratificante”, conta a co-diretora do documentário, Karen Harley.

O filme conta a trajetória do lixo no aterro, até se tornar arte pelas mãos de Vik Muniz. Ele foi o artista responsável pela abertura da novela Passione.

"Lixo Extraordinário" já ganhou 18 prêmios internacionais, inclusive nos Estados Unidos; e três nacionais. Quem vê o filme, sai do cinema emocionado.

E se vier a ganhar o Oscar? “Seria muito bom para dar visibilidade à causa dos catadores”, diz Karen.


Marcelo Carvalho

Bolsa Família: poder para as mulheres

Tem muita gente que reclama do bolsa família, as críticas são diversas. Acho que encontrei uma explicação razoável para o sentimento reacionário de parte da população e da mídia contra o programa do Governo Federal.
Leia com atenção o texto abaixo:

O bolsa família produz uma desestruturação da família, porque ele produziu a perda de lugar masculino e a presença forte e determinante da figura feminina. Isso mudou as relações de poder no interior da família.

E isso produziu o seguinte efeito: todas as mulheres do bolsa família foram capazes de usar o recurso, de tal maneira que sempre houve uma sobra, e todas elas se reuniam, e foi aí que as cooperativas foram importantes, elas formaram cooperativas, com estas sobras elas investiram, foram fazer artesanato, foram fazer costura. Há mil e uma atividades que as mulheres estão fazendo no Brasil inteirinho e isso mudou a relação com os filhos porque, para fazer isso, elas compreenderam com clareza o significado do FUNDEB [Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação] e a ida da criança para a escola. E o FUNDEB, através do PRONAF [Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar], criou o sistema nacional de merenda. A comunidade produz a merenda e a criança come, essa despesa, a mãe não tem. É uma revolução”.
 
Gostou do que está lendo? Então acesse:  


Marcelo Carvalho

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Vocês conhecem o DROPBOX?

Tenho uma amiga que adora internet e tecnologia. Gosta tanto que arranjou um namorado espanhol, pela internet, é claro. Hoje ela está casada, mora na Espanha, já domina o idioma daquele país, tem emprego fixo e está tão integrada culturalmente que já tem até carteira de motorista. Mas o legal é que ela continua gostando de tecnologia e internet.
Outra característica dela que gosto muito é sua capacidade de compartilhar suas descobertas, sempre que encontra algo novo na internet ela me envia. Recebo fotos, desenhos, músicas, vídeos etc.
Hoje ela enviou a indicação de uma ferramenta muito interessante, o dropbox, um aplicativo para armazenamento de arquivos, é baseado no conceito de navegação nas nuvens.

Leia abaixo:

Dropbox é um dos serviços mais simples e eficientes quando o assunto é sincronização de arquivos entre dispositivos diferentes, sejam eles computadores de mesa, notebooks ou smartphones.
Por meio do Dropbox você armazena arquivos numa espécie de “caixa mágica” que pode ser acessada de qualquer lugar, de qualquer sistema operacional e de praticamente qualquer equipamento que acesse a internet.
Além disso, quando você instala o Dropbox no computador, ele cria uma pasta específica, igual a todas as outras do sistema, na qual é preciso apenas arrastar arquivos para sincronizar e compartilhar. Assim você tem “nas nuvens” documentos e informações que precisa usar sempre ou então que quer compartilhar com outros usuários.
Seus arquivos em qualquer lugar
O Dropbox disponibiliza 2 GB de espaço gratuitamente para armazenamento de arquivos. Com ele você dispõe de uma espécie de “pendrive virtual” que pode guardar quaisquer tipos de documentos e informações, contando com sincronização automática e possibilidade de compartilhamento com outros usuários do serviço.

Leia mais no Baixaki:
 
Fonte: http://www.baixaki.com.br/download/dropbox.htm

Marcelo Carvalho

Extinção da Seed

A notícia abaixo interessa diretamente aos NTEs e aos envolvidos com as políticas públicas dirigidas pelo PROINFO/MEC. Acredito que 70% dos leitores deste blog possuem algum vínculo com tais políticas, são os multiplicadores dos NTEs, professores lotados nas salas de informática, os bolsistas dos NTEs ou alunos e tutores do curso Mídias na Educação.

A extinção da SEED poderá provocar mudanças em tais políticas ou pelo menos modificar os atores com os quais os NTEs dialogaram nos últimos 10 anos.

Leia a matéria publicada na Folha Dirigida:

Mudanças no MEC também incluem a extinção da Seed

O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta terça-feira, dia 18 de janeiro, diversas alterações em sua estrutura – que incluem a proposta de extinção da Secretaria de Educação a Distância (Seed) que, desde a saída de Carlos Eduardo Bielschowsky, no final de 2010, vem sendo ocupada interinamente por José Guilherme Moreira Ribeiro, até então diretor de InfraEstrutura em Tecnologia Educacional do próprio órgão. O anúncio da extinção da Seed, medida que ainda depende de publicação em caráter oficial, pegou de surpresa a comunidade educacional da EAD.
Contudo, de acordo com a assessoria de imprensa da própria Seed, a decisão não representa o fim das políticas públicas para a EAD – e nem mesmo a interrupção dos programas em execução pela pasta. Parte das atribuições da Seed - tais como as ligadas à produção de conteúdo, capacitação e formação de professores, além do ProInfo (Programa Nacional de Tecnologia Educacional) – deverá ser repassada para a Secretaria de Educação Básica (SEB), sob o comando da professora Maria do Pilar Lacerda.
Outra parte importante das políticas da Seed – secretaria criada em 1995, e que estava sob o comando de Bielschowsky desde 2007 – trata exatamente da questão da regulação e supervisão da oferta dos cursos EAD. A forte atuação da Seed nesse aspecto levou ao fechamento de inúmeros polos e cursos a distância nos últimos anos. Todas essas ações deverão, segundo a nota divulgada pelo MEC, ser deslocadas para uma nova Secretaria de Regulação dos Cursos Superiores, que englobará os cursos presenciais e os EAD, a ser comandada pelo professor da Universidade de São Paulo (USP), Luiz Fernando Massoneto.
Ainda pelos anúncios feitos pelo MEC nesta terça, dia 18, deverá ser criada uma secretaria com o objetivo de intensificar as relações com as redes municipais e estaduais de educação, que será chefiada pelo deputado Carlos Abicalil (PT-MT). Todas as medidas fazem parte de um plano de reestruturação da educação, que incluem ainda a incorporação da Secretaria de Educação Especial (Seesp) à Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad) – tendo à frente a professora Cláudia Dutra, que já comandava a Seesp.
Na nota, o MEC confirma ainda a nomeação de Malvina Tuttman, reitora da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio), para a presidência do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e de Luiz Cláudio Costa, reitor da Universidade Federal de Viçosa, para a Secretaria de Ensino Superior (Sesu).
Foram confirmadas as permanências do professor Eliezer Pacheco à frente da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, do professor Jorge Guimarães à frente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), de Daniel Balaban no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e de José Henrique Paim Fernandes na secretaria executiva.

Fonte: http://ead.folhadirigida.com.br/?p=4409

Marcelo Carvalho

domingo, 23 de janeiro de 2011

Silêncio


Hoje é domingo, certo! Dia de descanso, de dormir e ver as horas passarem preguiçosamente...
Não para quem teve a "sorte" de morar ao lado de uma igreja evangélica. No meu caso, moro ao lado de uma Assembleia de Deus, e eles resolveram, orar, ensaiar, lavar a igreja, enfim, tudo para perturbar e acabar com o sossego alheio.
As atividades iniciaram antes das 8h e agora já são 14h e eles se recusam a diminuir o volume de seus potentes aparelhos sonoros.

Reclamar? Sim, já fiz. Fui pessoalmente e falei com o responsável. A resposta é que eles estão orando em nome de Deus e que não podem parar.
Bem, mas a Constituição nos diz que vivemos em um Estado laico, então, decidi ligar para a DEMA - Delegacia do Meio Ambiente. Fui bem atendido, porém eles nada fizeram.
Entrei no site da polícia civil (http://dema.policiacivil.pa.gov.br/?q=contact) e tentei enviar mensagem para reivindicar meu direito ao silêncio e ao repouso. Mas o site não funcionou e a mensagem não foi enviada. Mudo de estratégia, acessei o site do Governo do Estado, também, não funciona, não aceita que o cidadão envie mensagem.
Apelei, copiei o e-mail do Gabinete do Secretário de Comunicação e enviei minha reclamação, será que receberei uma resposta?
Eis a mensagem que enviei ao homem do marketing do governo:

Boa tarde,

Gostaria de registrar queixa contra a igreja Assembleia de Deus, localizada na Rua C, esquina da WE-48, na Cidade Nova 8, Ananindeua.

A referida igreja não está respeitando a legislação e nem o descanso das pessoas que residem em seu entorno.

Hoje é domingo e o barulho iniciou por volta de 8h, agora são 13:32 e ninguém consegue dormir ou pelo menos repousar em silêncio.

Já telefonei para a delegacia do meio ambiente - DEMA e nada foi feito.

Sei que o Gabinete do secretário de comunicação não é o fórum adequado para esta reclamação, mas creio que vocês saberão encaminhar para a autoridade correta e que poderão cobrar as medidas cabíveis para que a lei do silêncio seja respeitada.

Att.,
Marcelo Carvalho
Ps. Caro leitor se você conhece o responsável pela Igreja Assembleia de Deus ou o delegado da DEMA ou qualquer outra pessoa ou entidade que possa ajudar e fazer a lei do silêncio e a legislação ambiental ser respeitada, favor encaminhar esta postagem.

Video da Orquestra de Violoncelistas da Amazônia

Estamos divulgando uma campanha para aumentar a publico desta orquestra de violoncelos daqui de Belem do Para, orientada pelo prof. Aureo DeFreitas, orquestra essa que apareceu no programa Ação da tv Liberal e BBC de Londres, se classificou no Conexão Vivo e recentemente representou o Brasil na China no 29 ISME Internacional de 2010l.
Se voce gosta de boa musica click no link abaixo e ajude  a aumentar  a popularidade desses meninos que tem de 11 a 18 anos , que tocam feito gente grande!!!
http://www.youtube.com/watch?v=xKNx4Rw5C_I


Se gostarem e tiverem contas no youtube deixem seu recado incentivando ou criticando a perfomance neste video.


Desde ja grata pela atenção



RZY




Marcelo Carvalho

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

UCA - Edital de financiamento de pesquisa


Edital CNPq/CAPES/SEED-MEC nº 76/2010 

I - EDITAL 

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES e a Secretaria de Educação a Distância do Ministério da Educação – SEED/MEC tornam público o presente Edital e convidam os interessados a apresentarem propostas nos termos aqui estabelecidos, e em conformidade com o anexo REGULAMENTO, parte integrante deste Edital. 

I.1 - OBJETIVO  

O presente Edital tem por objetivo selecionar propostas para apoio financeiro a projetos que visem contribuir significativamente para o desenvolvimento científico e tecnológico e inovação do País. A proposta de pesquisa deve estar claramente caracterizada como pesquisa científica ou tecnológica ou de inovação e relacionada ao uso de laptop em escolas participantes do Programa Um Computador Por Aluno – PROUCA (Fase II) e deve observar as condições específicas estabelecidas na parte II – REGULAMENTO, anexo a este Edital, que determina os requisitos relativos ao proponente, cronograma, recursos financeiros a serem aplicados nas propostas aprovadas, origem dos recursos, itens financiáveis, prazo de execução dos projetos, critérios de elegibilidade, critérios e parâmetros objetivos de julgamento e demais informações necessárias.
I.1.1 - Histórico e Justificativa
O Programa Um Computador por Aluno (PROUCA) é uma iniciativa da Presidência da República desenvolvida em conjunto com o Ministério da Educação. Sua finalidade é a de promover a inclusão digital, pedagógica e social mediante a aquisição e a distribuição de computadores portáteis em escolas públicas, em escala piloto de teste e avaliação.
O Programa UCA integra planos, programas e projetos educacionais de tecnologia educacional e inclusão digital, vinculando-se às ações do Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE, do Programa Nacional de Tecnologia Educacional – ProInfo (Decreto nº 6.300, de 12/12/2007) e do Programa Um Computador por Aluno – PROUCA (Lei 12.249, de 14/06/2010).
De acordo com o documento do PROUCA, a implantação do uso de laptops, na situação “um para um”, justificada-se pelos seguintes argumentos: 

- Possibilidade de complementar as reformas educacionais capazes de tornar a escola mais efetiva e apropriada a novos modelos de sociedade;
- Formação de pessoas mais bem preparadas para a vida em uma sociedade modificada científica e tecnologicamente;
- Dar suporte aos alunos em desvantagemsocioeconômica e com necessidades especiais de aprendizagem;
- Inserir os professores num contexto tecnológico visando a impactar suas práticas docentes;
- Participar no processo de inclusão digital dos diferentes sujeitos sociais em especial os alunos e professores de escolas públicas brasileiras.

A Fase I do Programa aconteceu em São Paulo-SP, Porto Alegre-RS, Palmas-TO, Piraí-RJ e Brasília-DF. Na Fase II, o Ministério da Educação adquiriu 150 mil laptops para distribuição para 300 escolas públicas. Além da distribuição dos laptops o MEC também está provendo banda larga e infra-estrutura de rede sem fio para as escolas participantes. Outro conceito implantado pelo programa é o chamado UCA Total, que consiste na distribuição de laptops para todas as escolas públicas (estaduais e municipais) e consequentemente para todos os alunos e professores de um determinado município. Foram selecionados 6 (seis) municípios em todo o país, são eles: Barra dos Coqueiros / SE; Santa Cecília do Pavão / PR; Tiradentes / MG; São João da Ponta / PA; Terenos / MS e Caetés / PE.
A responsabilidade socioeducacional do investimento levou a Presidência da República e o MEC a ancorarem o Programa UCA em quatro pilares que estruturam diversas ações. Os pilares são: (1) a infraestruturaanteriormente referida; (2) a formação dos docentes e dirigentes envolvidos com o UCA; (3) a avaliação diagnóstica, do processo, dos resultados e dos impactos do programa e (4) o investimento em pesquisa para estudar a complexidade e amplitude da proposta. Os três primeiros pilares vêm sendo contemplados por meio de diferentes estratégias, ações e parceiros. O último, que é o investimento em pesquisa, é objeto do presente edital. 

I.2 - APRESENTAÇÃO E ENVIO DAS PROPOSTAS

I.2.1 - As propostas devem ser acompanhadas de arquivo contendo o projeto e devem ser encaminhadas ao CNPq exclusivamente via Internet, por intermédio do Formulário de Propostas Online, disponível na Plataforma Carlos Chagas, a partir da data indicada no subitem II.1.2-CRONOGRAMA do REGULAMENTO.
I.2.2 - As propostas devem ser transmitidas ao CNPq, até às 18 (dezoito) horas, horário de Brasília, da data limite de submissão das propostas, descrita no subitem II.1.2- CRONOGRAMA do REGULAMENTO. No entanto, o sistema eletrônico (servidor de rede) receberá propostas com tolerância de mais 24 (vinte e quatro horas), encerrando-se, impreterivelmente, às 18h (dezoito horas) do dia posterior à data limite de submissão das propostas, horário de Brasília. O proponente receberá, após o envio, um recibo eletrônico de protocolo da sua proposta, o qual servirá como comprovante da transmissão.
I.2.3 – As propostas devem ser apresentadas em conformidade com o descrito no subitem II.2 -CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE – do REGULAMENTO, contendo rigorosamente todos os itens previstos neste Edital. O arquivo contendo o projeto de pesquisa deve ser gerado fora do Formulário de Propostas On line e anexado a este, nos formatos “doc”, “pdf” “rtf” ou “post script”, limitando-se a 1Mb (um megabyte). Caso seja necessário utilizar figuras, gráficos, etc, para esclarecer a argumentação da proposta, estes não devem comprometer a capacidade do arquivo, poisas propostas que excederem o limite de 1Mbnão serão recebidas pelo guichê eletrônico do CNPq.
I.2.4 - Não serão aceitas propostas submetidas por qualquer outro meio, tampouco após o prazo final de recebimento estabelecido no subitem I.2.2 acima. Assim, recomenda-se o envio das propostas com antecedência, uma vez que o CNPq não se responsabilizará por propostas não recebidas em decorrência de eventuais problemas técnicos e congestionamentos.
I.2.5. - Caso a proposta seja remetida fora do prazo de submissão, ela não será aceita pelo sistema eletrônico. Por este motivo e, no cumprimento do disposto no caput do art. 41, da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, não haverá possibilidade da proposta ser acolhida, examinada e julgada.
I.2.6 – Será aceita uma única proposta por proponente. Na hipótese de envio de uma segunda proposta pelo mesmo proponente, respeitando-se o prazo limite estipulado para submissão das propostas, esta será considerada substituta da anterior, sendo levada em conta para análise apenas a última proposta recebida.
I.2.7. – Em se constatando propostas idênticas, todas serão desclassificadas.

I.3 - ADMISSÃO, ANÁLISE E JULGAMENTO 

A seleção das propostas submetidas ao CNPq, em atendimento a este Edital, será realizada por intermédio de análises e avaliações comparativas. Para tanto, são estabelecidas as seguintes etapas:
I.3.1. - Etapa I – Análise pela Área Técnica do CNPq
Esta etapa, a ser realizada pela área técnica do CNPq, consiste na análise das propostas apresentadas quanto ao atendimento às disposições estabelecidas nos itens do REGULAMENTO, relativos ao subitem II.1.4 - ITENS FINANCIÁVEIS e subitens II.2.1- QUANTO AO PROPONENTE E EQUIPE DE APOIO  e II.2.3- QUANTO À INSTITUIÇÃO DE EXECUÇÃO,  dos CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE.
I.3.2 - Etapa II – Análise, julgamento e Classificação pelo Comitê Avaliador
I.3.2.1. As propostas serão avaliadas e classificadas nesta etapa considerando a análise da etapa anteriore os CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE, indicados no subitem II.2.2.- QUANTO À PROPOSTA, e de JULGAMENTO, indicados no subitem II.3., do REGULAMENTO, que serão pontuados pelo Comitê Avaliador.
I.3.2.2. A pontuação final de cada projeto será aferida conforme estabelecido no item II.3 – CRITÉRIOS PARA JULGAMENTO do REGULAMENTO.
I.3.2.3 - Após a análise de mérito e relevância de cada proposta e da adequação de seu orçamento, os Comitês, dentro dos limites orçamentários estipulados pela Diretoria Executiva do CNPq, poderão recomendar:
a) aprovação, com ou sem cortes orçamentários; ou
b) não aprovação.
I.3.2.4 - Os cortes no orçamento dos projetos não poderão ultrapassar 30% do valor solicitado ao CNPq. Caso os comitês sugiram cortes superiores a este valor, o projeto será automaticamente excluído da concorrência.
I.3.2.5 - O parecer do Comitê sobre as propostas, dentro dos critérios estabelecidos, será registrado em Planilha Eletrônica, contendo a relação das propostas julgadas, recomendadas e não recomendadas, com as respectivas pontuações finais, em ordem decrescente, assim como outras informações e recomendações julgadas pertinentes. Para as propostas recomendadas, será definido o valor a ser financiado pelo CNPq. Para as não recomendadas, será emitido parecer consubstanciado contendo as justificativas da não recomendação. A Planilha Eletrônica será assinada pelos membros do Comitê.
I.3.2.6. – Não é permitido integrar o Comitê Julgador o pesquisador que tenha apresentado propostas a este Edital, ou que participe da equipe do projeto.
I.3.2.7 - É vedado a qualquer membro do Comitê julgar propostas de projetos em que:
a) esteja participando da equipe do projeto seu cônjuge, companheiro ou parente, consangüíneo ou afim,  em linha reta ou na colateral, até o terceiro grau; ou
b) esteja litigando judicial ou administrativamente com qualquer membro da equipe do projeto ou seus respectivos cônjuges ou companheiros.
I.3.3 - Etapa III – Análise pela Diretoria Executiva (DEX) do CNPq
Todas as propostas analisadas pelos Comitês serão submetidas à apreciação da Diretoria Executiva do CNPq, que emitirá a decisão final sobre sua aprovação, observados os limites orçamentários deste Edital.
I.4 - RESULTADO DO JULGAMENTO
I.4.1. A relação das propostas aprovadas com recursos financeiros do presente Edital, será divulgada na página eletrônica do CNPq, disponível na Internet no endereço www.cnpq.br e publicada no Diário Oficial da União.
I.4.2. Todos os proponentes do presente Edital terão acesso ao parecer sobre sua proposta, preservada a identificação dos pareceristas.
I.5 - RECURSOS ADMINISTRATIVOS
I.5.1. Caso o proponente tenha justificativa para contestar o resultado do julgamento das propostas, poderá apresentar recurso em formulário eletrônico específico, disponível na Plataforma Carlos Chagas (http://carloschagas.cnpq.br), no prazo de 10 (dez) dias corridos, a contar da data da publicação do resultado no Diário Oficial da União e na página do CNPq, desde que esteja disponibilizada ao proponente o parecer do Comitê Julgador na Plataforma Carlos Chagas.
1.5.2. O recurso deverá ser dirigido à Comissão Permanente de Análise de Recursos - COPAR que, após exame, encaminhará o resultado para deliberação final da Diretoria Executiva do CNPq.
I.5.3. Na contagem do prazo excluir-se-á o dia do início e incluir-se-á o do vencimento, e considerar-se-ão os dias consecutivos. O prazo só se inicia e vence em dias de expediente no CNPq.
I.5.4. A norma específica, Resolução Normativa nº 006/2009 , que estabelece os procedimentos necessários para interposição de recursos está disponível na página do CNPq, no endereço eletrônico http://www.cnpq.br/normas/rn_09_006.htm.

I.6 – CONTRATAÇÃO DAS PROPOSTAS APROVADAS

I.6.1. As propostas aprovadas serão contratadas na modalidade de Auxílio Individual, em nome do Coordenador/Proponente, mediante assinatura de Termo de Concessão e Aceitação de Apoio Financeiro a Projeto de Pesquisa Científica e/ou Tecnológica.
I.6.2. A firmatura do Termo de Concessão ficará subordinada à existência prévia de Protocolo de Cooperação Técnica, celebrado entre a instituição de execução do projeto e o CNPq, conforme previsão contida na alínea “a” do item 5 do Anexo I da Resolução Normativa nº 024/2006 (http://www.cnpq.br/normas/rn_06_024.htm), e que, nos termos da Cláusula Segunda, item 3 -  Das Competências da Instituição, do referido Protocolo, não haja veto da instituição.
I.6.3. A existência de alguma inadimplência do proponente com a Administração Pública Federal direta ou indireta constituirá fator impeditivo para a contratação do projeto.
I.7 – CANCELAMENTO DA CONCESSÃO
I.7.1. A concessão do apoio financeiro poderá ser cancelada pela Diretoria Executiva do CNPq, por ocorrência, durante sua implementação, de fato cuja gravidade justifique o cancelamento, sem prejuízo de outras providências cabíveis em decisão devidamente fundamentada.
I.8 – PUBLICAÇÕES
I.8.1. As publicações científicas e qualquer outro meio de divulgação de trabalho de pesquisa, apoiados pelo presente Edital, deverão citar, obrigatoriamente, o apoio das entidades/órgãos financiadores.
I.8.2. As ações publicitárias atinentes a projetos e obras financiadas com recursos da União, deverão observar rigorosamente as disposições contidas no § 1º do art. 37 da Constituição Federal, bem assim aquelas consignadas na Instrução da Secretaria de Comunicação de Governo e Gestão Estratégica da Presidência da República - atualmente a IN/SECOM-PR nº 02, de 16 de dezembro de 2009.
I.9 – IMPUGNAÇÃO DO EDITAL 
I.9.1. Decairá do direito de impugnar os termos deste Edital o proponente que não o fizer até o segundo dia útil anterior ao prazo final estabelecido para recebimento das propostas. Ademais, não terá efeito de recurso a impugnação feita por aquele que, em o tendo aceitado sem objeção, venha apontar, posteriormente ao julgamento, eventuais falhas ou imperfeições.
I.9.2. A impugnação deverá ser dirigida à Diretoria Executiva do CNPq, por correspondência eletrônica, para o endereço: presidencia@cnpq.br.
I.10 – REVOGAÇÃO OU ANULAÇÃO DO EDITAL
I.10.1. A qualquer tempo, o presente Edital poderá ser revogado ou anulado, no todo ou em parte, seja por decisão unilateral da Diretoria Executiva do CNPq, seja por motivo de interesse público ou exigência legal, em decisão fundamentada, sem que isso implique em direito a indenização ou reclamação de qualquer natureza.
I.11 – PERMISSÕES E AUTORIZAÇÕES ESPECIAIS
I.11.1. É de exclusiva responsabilidade de cada proponente adotar todas as providências que envolvam permissões e autorizações especiais de caráter ético ou legal, necessárias para a execução do projeto.
I.11.2. Coordenadores brasileiros de projetos de pesquisa, relacionados à biodiversidade, devem observar a legislação em vigor (MP nº 2.186-16/2001, Decreto nº 3.945/01, alterado pelo Decreto nº 4.946/2003, Decreto nº 98.830/90, Portaria MCT nº 55/90) para autorizações de acesso, coleta e remessa de amostras e concessão de vistos de entrada no País aos estrangeiros participantes do projeto.
I.12 – DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
I.12.1.  Durante a fase de execução do projeto, toda e qualquer comunicação com o CNPq deverá ser feita por meio de correspondência eletrônica à Coordenação do Programa de Pesquisa em Ciências Sociais Aplicadas e Educação - COSAE
I.12.2. Qualquer alteração relativa à execução do projeto deverá ser solicitada ao CNPq por seu coordenador, acompanhada da devida justificativa, devendo a mesma ser autorizada antes de sua efetivação.
I.12.3. Ao final da vigência, o proponente deverá apresentar a prestação de contas financeira e os relatórios técnicos, em conformidade com o que estiver estabelecido no Termo de Concessão e demais normas do CNPq.
I.12.4. Durante a execução, o projeto será acompanhado e avaliado, em todas as suas fases, de acordo com o estabelecido no Termo de Concessão.
I.12.5. O CNPq reserva-se o direito de, durante a execução do projeto, promover visitas técnicas ou solicitar informações adicionais visando aperfeiçoar o sistema de Avaliação e Acompanhamento.
I.12.6. As informações geradas com a implementação das propostas selecionadas e disponibilizadas na base de dados do CNPq serão de domínio público.
I.12.7. Caso os resultados do projeto ou o relatório em si venham a  ter valor comercial ou possam levar ao desenvolvimento de um produto ou método envolvendo o estabelecimento de uma patente, a troca de informações e a reserva dos direitos, em cada caso, dar-se-ão de acordo com o estabelecido na Lei de Inovação, nº 10.973, de 2 de dezembro de 2004, regulamentada pelo Decreto nº 5.563, de 11 de outubro de 2005 e pela RN-013/2008 (http://www.cnpq.br/normas/rn_08_013.htm).
I.12.8. O presente Edital regula-se pelos preceitos de direito público e, em especial, pelas disposições da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, e, no que couber, pelas normas internas do CNPq.
I.13 - DOS ESCLARECIMENTOS E DAS INFORMAÇÕES ADICIONAIS ACERCA DO CONTEÚDO DO EDITAL E PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE PROPOSTA ONLINE
Os esclarecimentos e informações adicionais acerca do conteúdo deste Edital e sobre o preenchimento do Formulário de Proposta Online poderão ser obtidos por intermédio do endereço eletrônico e telefones indicados em item específico do REGULAMENTO.
I.14- CLÁUSULA DE RESERVA
A Diretoria Executiva do CNPq reserva-se o direito de resolver os casos omissos e as situações não previstas no presente Edital.
Brasília, 07 de dezembro de 2010


O projeto UCA é um dos mais relevantes em desenvolvimento no país, é o que pode apontar um caminho de inovações metodológicas e teóricas no campo da educação, o UCA é um projeto que tem a potencialidade de tornar a escola pública uma referência para nossas crianças e jovens.
Por este motivo este edital deve ser socializado com o maior número de pessoas, para que os pesquisadores paraenses apresentem suas propostas e se habilitem a receber os investimentos que viabilizem a investigação científica sobre o UCA.
Que bom será se o Pará tiver 3, 4, 5 ou mais projetos aprovados!

Marcelo Carvalho

Ficha Limpa


O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) elaborou um modelo (minuta) de proposta de emenda às Constituições Estaduais ou à Lei Orgânica dos Municípios com base na lei da Ficha Limpa.

O MCCE conclama a todos os deputados estaduais e vereadores que ainda não adotaram esse padrão moralizador a apresentarem propostas de emenda para a implantação da Ficha Limpa.

Confira a minuta:

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO (OU À LEI ORGÂNICA) nº _______/2011

Altera a Constituição do Estado (ou a Lei Orgânica do Município) vedando a nomeação ou a designação para os cargos que menciona daqueles considerados inelegíveis nos termos da legislação federal.

A Assembleia Legislativa (ou Câmara de Vereadores) aprova:

Art. 1º - Fica acrescentado o art. _____ à Constituição do Estado (ou à Lei Orgânica do Município) com a seguinte redação:

"Art. - Lei complementar disporá sobre as condições para o provimento de cargos e empregos de direção nas autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista estaduais, vedada a nomeação ou a designação daqueles considerados inelegíveis para qualquer cargo, nos termos da legislação federal.".

Art. 2º - O "caput" do art. ______ da Constituição do Estado passa a vigorar com a seguinte redação, ficando acrescentado a esse artigo o § ____º:

"Art. _______ - O Secretário de Estado (ou Secretário Municipal) será escolhido entre brasileiros maiores de vinte e um anos de idade, no exercício dos direitos políticos, vedada a nomeação daqueles considerados inelegíveis para qualquer cargo, nos termos da legislação federal.

(...)

§ _______º - As mesmas condições e vedações previstas no "caput" desse artigo aplicam-se à nomeação para os cargos de Secretário Adjunto, de Subsecretário de Estado (ou Município) e de outras autoridades que detenham, nos termos da lei, "status" idêntico ou equiparado ao de Secretário de Estado (ou Município), ao de Secretário Adjunto ou ao de Subsecretário de Estado (ou Município).".

Art. 3º (Para Constituições Estaduais, apenas) - É vedada a inclusão em lista tríplice a ser submetida ao Governador do Estado, para a escolha e nomeação de autoridades nos casos previstos nesta Constituição, daqueles considerados inelegíveis para qualquer cargo, nos termos da legislação federal.

Art. 4º - Esta emenda à Constituição (ou à Lei Orgânica do Município) entra em vigor na data de sua publicação.

Eu apoio esta iniciativa!

Marcelo Carvalho

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Vira-lata Caramelo: aqui jaz a imprensa


Caramelo e o verdadeiro dono. Ele é o anti-herói do PiG

O Conversa Afiada reproduz texto do site Comunique-se que trata da verdadeira identidade de um vira-lata que desnudou o objetivo de uma parte da imprensa do Brasil: fazer de Teresópolis um símbolo da irremediável vira-latice do Brasil.

E da irreversível incompetência do Lula, da Dilma e do Cabral.

Imprensa dá barrigada com história de cão que guardava túmulo da dona no RJ

Da Redação

A imprensa brasileira conseguiu comover a muitos com a história do cão Caramelo, que supostamente guardava o túmulo da dona após ela ter sido soterrada pelos deslizamentos de terra que atingiram a região Serrana do Rio de Janeiro na última semana. A história foi noticiada pelo G1, UOL, Folha.com, R7, Extra e virou até charge de Chico Caruso no jornal O Globo, entre outros. No entanto, segundo o Diário de Teresópolis, a história, repercutida até pela imprensa portuguesa, não passou de uma grande confusão.

De acordo com a reportagem, Caramelo realmente existe e perdeu seus donos na tragédia, mas não era ele que aparecia ao lado de um túmulo e sim, John, o cachorro de Rodolfo Júnior, voluntário que trabalha no cemitério Carlinda Berlim.

 

Continue a leitura aqui 

 A imprensa brasileira acostumou-se com a mentira, com a superficialidade e em manipular os sentimentos do povo.

Viva a blogosfera!

Marcelo Carvalho

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

MESTRADO EM LINGUAGENS E SABERES NA AMAZÔNIA - UFPa

Uma excelente oportunidade para os professores, em especial, aqueles que residem em Bragança ou nas cidades próximas. A UFPa divulgou o edital para seleção ao programa de pós-graduação - mestrado em linguagens e saberes na Amazônia.
Bragança é uma cidade maravilhosa e está se configurando como uma cidade universitária, este curso fortalecerá esta vocação bargantina.

Li o edital e publico abaixo, as informações que julguei mais importantes:


UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO
CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE BRAGANÇA
PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM LINGUAGENS E SABERES NA AMAZÔNIA

EDITAL DE SELEÇÃO DO CURSO DE MESTRADO EM LINGUAGENS E SABERES NA AMAZÔNIA

A Universidade Federal do Pará, através da Coordenação do Programa de Pós Graduação em Linguagens e Culturas na Amazônia/PPGLS, torna pública a inscrição para o processo de seleção ao curso de mestrado supracitado, nas datas e demais condições especificadas no presente edital.

1. OBJETIVOS DO CURSO

a) Investigar as diferentes formas discursivas, em diferentes linguagens, sobre e na região amazônica.
b) Mapear e compreender as imbricações epistemológicas dos saberes locais e saberes universais, a partir da tensão entre as componentes internacionais, nacional e regional, coloniais e pós-coloniais.
c) Estabelecer a descentralização da produção de conhecimentos sobre a Amazônia;
d) Propor estudos críticos da realidade local;
e) Propor práticas interdisciplinares no estudo das realidades locais;
f) Fomentar propostas de co-participação entre academia e comunidade no equacionamento de tensões e conflitos sociais e culturais.

2. PERFIL DO EGRESSO

O Mestrado em Linguagens e Saberes na Amazônia está voltado para todos os portadores de diploma de nível superior, bacharelado e/ou licenciatura, com carga horária mínima de 2.400 horas, independentemente da área de formação, que desejem fomentar a formação continuada stricto sensu e a prática em pesquisa a partir da experiência com diferentes práticas culturais e organizações sociais, mediante a compreensão e a conexão de diversos discursos e linguagens praticadas na região; ao final, o profissional deverá:
a) estar apto a planejar, coordenar e executar pesquisas científicas em ambientes multi setoriais;
b) transitar entre as diversas disciplinas estudadas, sendo capaz de trabalhar em grupos multidisciplinares em perspectiva interdisciplinar;
c) auxiliar na construção de epistemologias acordadas com a realidade local/regional;
d) ter a capacidade de problematizar a sua realidade, construindo uma práxis científica.
Os profissionais poderão atuar nas áreas de educação e gestão cultural, tanto no setor público como privado, em formação, planejamento, assessoria e administração.

4. PROCESSO SELETIVO

4.1 LOCAL DE INSCRIÇÃO:
Campus Universitário de Bragança/ Coordenação do Programa de Pós Graduação em Linguagens e Saberes na Amazônia
Rua Leandro Ribeiro s/n. CEP 68.370-000 – Bairro da Aldeia – Bragança (Pa)
Telefone do Campus: (91) 3425-1593/4536
Contato eletrônico: mojuim@uol.com.br ou falebraufpa@gmail.com
4.4 CALENDÁRIO DO PROCESSO SELETIVO
ETAPAS
PERÍODO
Lançamento do edital
11/01/2011
Inscrições
17/01 a 11/02/2011
Homologação das inscrições
18/02/2011
Prova de escrita
22/02/2011
Resultado da prova escrita
25/02/2011
Prova de proficiência (inglês)
01/03/2011
Resultado da proficiência
04/03/2011
Entrevistas*
09 a 11/03/2011
Resultado final
15/03/2011

Marcelo Carvalho

Rede Nossa Belém propõe ampliação do debate social para desenvolvimento sustentável

No dia 12 de janeiro, aniversário de Belém, foi lançado oficialmente a Rede Nossa Belém, participei do evento e fiquei impressionado com a adesão ao movimento. Mais de 80 pessoas estiveram no evento e comprometeram-se a dedicar parte de seu tempo para debater os problemas e principalmetne  encontrar soluções para a cidade de Belém.
Para saber mais sobre a Rede Nossa Belém leia o texto abaixo:
Rede Nossa Belém propõe ampliação do debate social para desenvolvimento sustentável

Organização pretende apoiar atuação de cidadãos e movimentos sociais em prol da capital


O diálogo entre os cidadãos e poder público como instrumento fundamental para o desenvolvimento sustentável da cidade foi o tema central do evento de lançamento da Rede Nossa Belém (RNB), na última quarta-feira, 12 de janeiro, aniversário da capital paraense. "A ideia é que a democracia participativa deixe de ser só um discurso," explicou Ivan Costa, um dos integrantes do colegiado de apoio da RNB.
A RNB é uma rede de voluntários e organizações sociais cuja missão é apoiar e propor, de forma apartidária, inter-religiosa e participativa, ações que visem o desenvolvimento justo e sustentável da cidade. Faz parte da Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis, lançada em 2008 em Belo Horizonte (MG) e que hoje conta com movimentos em cerca de 40 cidades brasileiras.
Em Belém, a rede já foi lançada tendo em sua composição vários cidadãos e grupos interessados em atuar a favor de questões como a melhoria da segurança pública, o aprimoramento da gestão de recursos públicos, a preservação e promoção do patrimônio histórico e cultural e do meio ambiente. A função principal da RNB vai ser a de promover a troca de experiências e informações entre esses grupos e pessoas, para que cada um tenha resultados mais eficazes na área em que atua.
Como um exemplo de sucesso de atuação de movimentos ligados à RNB, Costa citou o trabalho do Grupo de Combate ao Lixo em Belém. Mesmo com poucos meses de idade, o movimento já conseguiu criar canais de diálogo com a prefeitura, que passou a adotar sugestões do grupo.Outro exemplo citado por Ivan Costa vem da capital paulista. A Rede Nossa São Paulo, que já conta com mais 600 organizações da sociedade civil, trabalhou pela aprovação, em 2008, de uma lei que obriga o prefeito, eleito ou reeleito, a apresentar o Programa de Metas da gestão em até 90 dias após a posse. Esse programa deve ter as prioridades, ações estratégicas, indicadores e metas quantitativas para cada um dos setores da administração pública municipal.

Participe da Rede Nossa Belém: leia a Carta de Princípios (íntegra em http://tinyurl.com/CartaPrincipios) e envie e-mail para nossabelem@gmail.com com os seguintes dados: Nome; Atividade; Área de Atividade e ações que tem interesse em desenvolver em prol da cidade.
Texto: Observatório Social de Belém
Marcelo Carvalho

domingo, 16 de janeiro de 2011

Mais algumas palavras sobre o Eucarede


A experiência dos alunos e professores em participar do Projeto “Minha Terra” do portal Educarede foi construtiva e muito rica no aspecto do ensino e da aprendizagem utilizando a internet como ferramenta de autoria e de incentivo a pesquisa e a divulgação da cultural local. Mas podemos aumentar essa importância pelos objetivos que foram alcançados, além destes.

Os alunos conseguiram enxergar a cultura paraense por outros aspectos. O que era rotineiro, como as vendedoras de ervas no Ver-o-Peso e a receita de pudim de açaí ou a chuva que cai às duas da tarde em Belém, passaram a ser vistos como um aspecto cultural de suma importância para nós paraenses, pois é o elemento que nos diferencia quanto povo brasileiro e tem a marca do povo indígena, amazônico e caboclo. O reconhecimento disso, fez acender um sentimento de identidade e de amor pela “minha terra”, surgindo o desejo de declamar poesia pela nossa cultura.

Pará: Um lugar que te convida a ficar! (...)‫‏‬

Adapte-se ao nosso costume
Traga a sua rede
Durma de frente para o mar
Sei que vais gostar!
E depois assista ao mais belo espetáculo:
A nossa pontual chuva da tarde
Que todos os dias também vem nos visitar.
Sinta o cheiro, sinta o sabor
Deixe o vento da baía do Guajará te tocar
Égua! Isso é só uma pequena amostra
Do que é Belém do Pará!
(Maria Jackeline da Silva Cavalcante – aluna participante do projeto “Minha Terra” da Escola Estadual Dr. Agostinho Monteiro)

Cada atividade realizada no projeto confirmava que somos um país culturalmente muito rico em diversidade cultural. E nós, paraenses, tinhamos a cultura como um elemento diferencial. Ser reconhecida como uma das culinárias mais autêntica do país, fez sentido para os alunos quando visitaram o Ver-o-Peso e constataram a variedade de frutas, ervas, raízes e outros elementos naturais que poderia ser usado como remédio, na culinária e nas mandingas do dia a dia.

Participar desse projeto só acrescentou na minha formação 
não só como estudante, mas como pessoa, 
pois não há nada pior que um cidadão que não
conhece a sua cultura.
Esse projeto foi muito importante para mostrar o quanto
o Pará é rico em cultura e o quanto vale apena conhecê-lo mais afundo
e mostrar a sua beleza e as pessoas que aqui vivem.
(Vergiana Paixão – aluna participante do projeto “Minha Terra”
da Escola Estadual Dr. Agostinho Monteiro – entrevistada pelo autor)

Trecho extraído da Monografia: Projeto “Minha Terra”: cultura e autoria através da internet. Escrita pelo Professor Aderilson Parente, um dos professores que coordenaram o Projeto Educarede na Escola Agostinho Monteiro, em 2007 e 2008.

Texto compilado por Marcelo Carvalho

Projeto Educarede e o vestibular da UEPA

Projeto minha terra / Educarede

A Escola Estadual Agostinho Monteiro foi a única do Estado do Pará a ter presença, com um trabalho sobre a cultura paraense no livro “Minha Terra”, que traz a seleção das produções das 1.242 escolas participantes do Concurso Nacional promovido pelo Portal Educarede. Além do livro “Minha Terra”, foi produzido um CD interativo com as produções das escolas participantes do projeto. A Escola Agostinho Monteiro também está presente no CD interativo. Nele encontramos a produção fotográfica e textual dos alunos da escola.
O livro e o CD interativo estão disponíveis para download no endereço eletrônico do Portal Educarede: http://www.educarede.org.br


Fotos: Acervo da Escola A. M.

Qual a relação entre o Projeto Educarede e o vestibular da UEPA?

Em 2007 e 2008, alguns alunos da Escola Estadual Agostinho Monteiro, localizada na Cidade Nova, Ananindeua, participaram do projeto Educarede e hoje eles são os novos calouros da UEPA. 
Este é um belo exemplo de como os projetos pedagógicos podem mudar o cenário da Escola Pública, projetos como Mais Educação, Educarede, Portas Abertas, Ensino Médio Inovador... Tem o potencial de indicarem um caminho para os estudantes e fortalecer sua formação.
O George, um dos alunos mais atuantes do projeto Educarede e um dos novos calouros da UEPA, criou um excelente blog, no qual ele escreve sobre sua trajetória estudantil, recomendo a leitura da seguinte postagem:


Como professor faço votos para que novos projetos sejam empreendidos e que mais alunos possam ter oportunidades de ingressarem nas universidades.

Marcelo Carvalho

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

NTE Ananin: cursos 2011

O NTE Ananin é um dos núcleos de tecnologias mais produtivos do Pará. Em 2011, a coordenação e os multiplicadores prometem manter o nível de suas ações e apresentam a agenda de cursos e oficinas. Abaixo reproduzo o email que eles me enviaram:

Prezado(a) ... Saudações Renovadas em 2011!!!

Caríssimos, estamos iniciando nossas ações de formação para 2011, em parceria com o MEC/Proinfo Integrado.
As Inscrições para as novas turmas dos cursos de Introdução a Educação Digital, Ensinando e Aprendendo com as TIC e Elaboração de Projetos estão Abertas.

MAIS INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES BLOG DO NTE ANANIN

PARTICIPE!! NÃO DEIXE PASSAR ESSA OPORTUNIDADE DE APERFEIÇOAR SUA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL!!

NTE Ananin
End. E.E.E.M. Prof Antonio Gondin Lins – Cid Nova VI – SN 21 s/n CEP: 67143-000 Bairro: Coqueiro Fone: 3295  8758
Antonio Cunha
Coordenaddor

Este blogueiro  deseja que o NTE Ananin obtenha todo apoio para continuar desenvolvendo suas atividades. 

Vida longa ao NTE Ananin!!!
Marcelo Carvalho